Terça, 24 de Novembro de 2020 11:38
71 99402-8189
Anúncio
Esportes EC Bahia

Bahia quebra escrita e vence o Coritiba de virada no Couto Pereira

Élber marcou um dos gols do tricolor contra o Coxa

17/11/2020 14h17
11
Por: Redação Fonte: Nuno Krause*
Igor Barrankievcz - FotoPressPR
Igor Barrankievcz - FotoPressPR

Quatro triunfos seguidos, nove gols marcados e dois sofridos, contando Brasileirão (3) e Copa Sul-Americana (1). Esse foi o feito que o Bahia alcançou na noite desta segunda-feira, 16, ao bater o Coritiba por 2 a 1, no estádio Couto Pereira. O resultado não só afasta de vez o Tricolor da zona do rebaixamento, como o coloca a seis pontos do Santos, atualmente primeiro a se classificar para a pré-Libertadores de 2021. Vale lembrar que a última vitória do Bahia sobre o Coritiba pelo Brasileiro foi em 1985, quando ganhou dois jogos por 2 a 1.

A sequência consolida também o trabalho de Mano Menezes, que cada vez mais deixa claro seu estilo de jogo. Uma equipe segura defensivamente - apesar do gol sofrido logo no início, se portou bem na maior parte do tempo -, que explora a velocidade pelas pontas e que, no geral, tem maior resiliência para enfrentar adversidades. Fica a dúvida sobre se vai conseguir repetir isso contra equipes da parte de cima da tabela.

O Esquadrão volta a campo na sexta, 20, novamente fora de casa, contra o Red Bull Bragantino. O Coritiba, por sua vez, que segue no Z-4, enfrentará o Flamengo no Maracanã, no sábado.

Susto inicial 

Logo aos dois minutos, gol do Coritiba. Em uma clara desatenção do Bahia pela direita, William Matheus avançou e encontrou Giovanni Augusto, que na pequena área abriu o placar no Couto Pereira.

Aos oito, em nova dobradinha entre William e Giovanni, a bola sobrou para Matheus Sales, que mandou uma bomba que passou perto do gol de Douglas. No lance seguinte, Élber teve a chance de empatar, mas desperdiçou. O camisa 7 saiu cara a cara com Wilson e chutou para fora.

Passada a pressão inicial, o Bahia conseguiu ter mais a posse e trabalhou na maior parte do tempo no campo de ataque. Aos 23, Élber pegou sobra de cruzamento de Nino chutou para boa defesa de Wilson. Aos 29, em novo cruzamento do lateral direito, Fessin entrou livre para cabecear, mas jogou para fora.

Ainda assim, novo momento de desatenção quase custou a chance de empate, aos 32 minutos. Giovanni Augusto fez outro gol, mas a "assistência" de Neilton foi dada com a mão, e o árbitro anulou o tento.

Sorte para o Bahia, que, no lance seguinte, foi às redes. Élber recebeu de Matheus Bahia na grande área, cortou o zagueiro e chutou no canto de Wilson. Ao comemorar, o ponta pediu silêncio pelas críticas que vem recebendo, já que deixará o clube no final do ano.

O Esquadrão ainda teve a chance da virada aos 46 minutos, com Gregore. O volante tabelou com Élber e Gilberto, entrou na área e foi travado na hora de finalizar.

Zeca

Aos dois minutos do segundo tempo, quase gol do Coritiba. Após escanteio, Nino desviou para trás e a bola sobrou para Robson, mas alta demais, e ele não conseguiu o gol.

O primeiro ataque do Bahia na etapa final veio aos 15 minutos, quando Fessin cruzou na área e Ronaldo cabeceou com perigo. Na sequência, Neilton acertou um belo cute colocado e obrigou Douglas a fazer grande defesa. O atacante Robson teria nova chance em escanteio. A bola sobrou para ele que, na pequena área, chutou para fora, aos 23.

Parece irônico que, três minutos depois, Zeca virou o jogo para o Tricolor. O lateral esquerdo, que não jogava há dois meses, fez cruzamento venenoso e, sem tocar em ninguém, a bola foi direto para as redes. A comemoração, em memória a mãe, que morreu em outubro, foi marca da entrega dele em campo.

*Sob a supervisão do editor Nelson Luis

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias