Quinta, 28 de Janeiro de 2021 13:00
71 99402-8189
Brasil Brasil

Caminhoneiros planejam nova paralisação para fevereiro

Uma das reivindicações da categoria é contra a alta no valor dos combustíveis, considerada abusiva

07/01/2021 20h28
25
Por: Redação Fonte: Filipe Oliveira
Thomaz Silva/Agência Brasil
Thomaz Silva/Agência Brasil

A categoria dos caminhoneiros, através de entidades representantes, planeja uma nova paralisação geral, em todo o Brasil, que deve ser realizada no dia 1º de fevereiro. A decisão inicial foi tomada na Assembleia Geral Extraordinária do Conselho Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), realizada na última terça-feira (5). São diversas as reivindicações da categoria, sendo a principal contra a alta no valor dos combustíveis, considerada abusiva.

Entre outras pautas, os caminhoneiros também buscam o estabelecimento de um piso mínimo de frente para o transportador autônomo, aposentadoria especial, marco regulatório do transporte e uma fiscalização mais atuante da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). De acordo com o presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado da Bahia (Sindicam-Ba), Jorge Carlos, existem apenas 16 fiscais da ANTT, responsáveis pela fiscalização na Bahia e em Sergipe. Para Carlos, não haverá grande aderência da categoria na Bahia.

“São 35 mil caminhoneiros da Bahia cadastrados na Agência Nacional de Transportes Terrestres. Se muito for, talvez, apenas 10% participem da paralisação. Além disso, não podemos confirmar a nossa participação na paralisação, pois depende da decisão, em reunião com nossos superiores em Brasília. A gente é favorável, mas desde que tudo esteja claro e faça sentido para a categoria. Não vamos abraçar uma causa que não tenha consistência. Como Sindicato não vamos colocar a cara e prejudicar a classe. Uma andorinha só não faz verão”, afirma Carlos.

O vice-presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Estado Da Bahia (Setceb), Antônio Siqueira, acredita que a proposta de paralisação se aproxima de uma informação falsa, já que, segundo ele, não há nada que fortaleça o movimento. “Na Bahia, toda paralisação nunca teve grandes impactos. Falar em paralisação hoje é ridículo. Não há aderência dos caminhoneiros. Isto é algum sindicato querendo aprontar ou aparecer, mas isso não vai para frente”, supõe.

Para Siqueira, a não aderência dos caminhoneiros se dá pela falta de resultados destas paralisações. “Greve não resolve nada, ainda mais no momento atual, de baixo volume de negócios. A categoria está tentando sair de uma baixa movimentação de cargas por falta de consumo. Não há como ter aderência. A opinião pública não aceita isso, o governo muito menos. Não é momento para paralisação”, conclui. No dia 1º de fevereiro se realizará também outro evento importante, a eleição para as presidências da Câmara e do Senado.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Anúncio
Mata de São João - BA
Atualizado às 12h52 - Fonte: Climatempo
33°
Poucas nuvens

Mín. 23° Máx. 33°

36° Sensação
19.2 km/h Vento
46.9% Umidade do ar
90% (3mm) Chance de chuva
Amanhã (29/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 32°

Sol e Chuva
Sábado (30/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 32°

Sol e Chuva
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias