Sábado, 16 de Janeiro de 2021 20:48
71 99402-8189
Brasil Antecipação

Governo decide antecipar 13º de aposentados e pensionistas do INSS, diz colunista

Assim como o abono salarial, benefícios poderão ser pagos em fevereiro e março

14/01/2021 06h35
7
Por: Redação Fonte: Muita Informação
Reprodução
Reprodução

Diante do aumento do número de casos de Covid-19 neste início de ano, o Governo Federal decidiu antecipar novamente os pagamentos do 13º de aposentados e pensionistas do INSS e do abono salarial. As informações são do colunista Valdo Cruz. A medida já havia sido adotada em 2020.

Segundo assessores presidenciais, a intenção é pagar a primeira parcela do 13º dos aposentados e pensionistas do INSS em fevereiro e a segunda, em março. O mesmo calendário seria usado no pagamento do abono salarial.

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, já providencia a formalização da medida e avalia se realmente será possível fazer a primeira antecipação já no próximo mês. A medida não tem custo extra para o governo, porque há verba prevista no Orçamento de 2021.

Um assessor presidencial informou ao blog que essa antecipação vai atender, neste momento, a uma parcela da população que sofre mais diretamente com o coronavírus, como os idosos.

 

Auxílio emergencial

Em relação ao auxílio emergencial, a equipe do Ministério da Economia ainda acha que não é caso de estudar a prorrogação de um novo modelo do benefício. A avaliação é que a vacinação em massa garantirá um retorno seguro ao trabalho e permitirá uma retomada mais intensa da economia, fazendo com que o auxílio emergencial não seja mais necessário.

"Por enquanto, no curto prazo, como a contaminação voltou a apresentar altas, a antecipação dos benefícios para aposentados e do abono salarial já ajuda a fazer uma transição até a vacinação. Com a volta do Congresso, em fevereiro, aí governo e parlamentares vão discutir se vamos aprovar um novo programa social, sempre respeitando o teto dos gastos públicos", afirmou o assessor presidencial.

O governo prepara ainda a volta dos beneficiários do Bolsa Família ao programa. No ano passado, durante o pagamento do auxílio emergencial, eles passaram a receber este valor, que foi de R$ 600 na primeira fase e de R$ 300 na segunda. Agora, com o fim do auxílio emergencial, precisam voltar a receber o Bolsa Família.

No retorno ao programa, o governo planeja um aumento do valor do benefício, de R$ 190 para algo na casa de R$ 300. A ideia é incluir mais 300 mil famílias (cerca de um milhão de pessoas), ao programa, que hoje já atende 14 milhões de famílias.

 

* Com informações do Portal G1.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias