Quarta, 12 de Junho de 2024
Economia Combustíveis

Vem aí, novo aumento no preço dos combustíveis

Tramitação da Medida Provisória (MP) 1227/24 deve impactar diretamente o bolso dos consumidores

10/06/2024 às 20h44
Por: Redação Fonte: Notícias no Ar
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

Os brasileiros já devem se preparar para desembolsar mais dinheiro ao abastecer nos postos de combustíveis nos próximos dias. Isso se deve à tramitação da Medida Provisória (MP) 1227/24, proposta pelo Ministério da Fazenda, que limita as compensações de créditos de PIS e COFINS, o que deve onerar o preço final dos combustíveis. Na sexta-feira, 7, a Acelen, administradora da refinaria de Mataripe, anunciou uma redução de 4% no preço da gasolina.

Marcelo Travassos, secretário executivo do Sindicombustíveis Bahia, comentou que, apesar do aumento do prazo para a compensação dos impostos, haverá um custo financeiro para os empresários. Segundo Travassos, as distribuidoras já emitiram comunicados falando sobre o aumento nos preços, que, em sua visão, pode ocorrer nesta terça-feira, 11, ou no próximo domingo, 16.

Walter Tannus Freitas, presidente do Sindicombustíveis Bahia, também demonstrou preocupação com a vigência dessa MP, que, segundo ele, impactará diretamente todos os empresários. Freitas destacou que essa medida terá repercussões em diversos setores da economia, como alimentos e transporte, caracterizando um efeito em cadeia. Ele afirmou que isso é péssimo tanto para os empresários quanto para a sociedade, pois reduz o consumo e aumenta o desemprego. O impacto também afetará o GNV (Gás Natural Veicular) e prejudicará taxistas e motoristas de aplicativos. Para Freitas, essa medida representa um verdadeiro buraco negro.

Na visão de Walter, não houve um amplo debate sobre o tema e, de repente, o governo decidiu colocar em vigor uma Medida Provisória que terá impacto direto na sociedade.

Um cálculo realizado pelo Instituto Brasileiro do Petróleo e Gás (IBP) aponta que a variação do preço da gasolina pode variar entre 4% e 7%, o que representa um acréscimo de R$ 0,20 a R$ 0,36 por litro. Já o diesel pode ter uma variação entre 1% e 4%, equivalente a R$ 0,10 a R$ 0,23 por litro. Segundo o IBP, apenas as empresas de distribuição de combustíveis devem sofrer um impacto de R$ 10 bilhões.

A distribuidora Ipiranga já emitiu um comunicado informando que o aumento nos preços já ocorrerá nesta terça-feira, 11, o que preocupa ainda mais os consumidores que terão que arcar com os custos mais altos dos combustíveis.

*Com informações de Bernardo Rego/Portal A Tarde 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias